como pescar traira
Postado por: Henrique Sellin Categoria: Pesca Raiz Tag: , , Comentários: 0

Como pescar Traíra com isca natural PEGADEIRA

Salve Salve amigos pescadores, tudo bem com vocês?

Dessa vez trago para vocês uma dica de como pescar traíras grandes exemplares deste peixe fantástico e briguento.

As dicas foram desenvolvidas a beira do Rio Atibaia, localizado próximo a Campinas-SP. Ponto de pesca bem agredido pela poluição, mas que ainda sim mantém uma vitalidade surpreendente.

A pescaria de traíras com certeza é uma paixão nacional e você já deve ter pescado uma delas, caso não tenha, essa dica vai ser mais valiosa ainda.

A traíra é um dos peixes mais esportivos que temos, atraindo muito a pesca esportiva. Alem de possui uma carne bem saborosa para fazer o famoso “frito” e curtir pós pescaria.

A espécie de traíra mais comum é cientificamente chamada de hoplias malabaricus e sua população se estende por todo país. 

Quem pesca traíra com isca artificial costuma usar sapinhos de borracha também conhecido como Frogs ou então as iscas de silicone que imitam criaturas que são chamadas de iscas Soft. São muito produtivas para captura desse peixe, porém hoje vamos falar de uma isca natural pouco usada: o mandi.

O Mandi tem sido minha isca favorita nessa pescaria, principalmente na pescaria noturna. O Mandi ou Mandiuva em posta bem servida é uma excelente isca e vou explicar porque:

Muitos pescadores tem preferência em usar lambari como isca para traíra porém a carne do mandi tem maior firmeza e resistência evitando que saia fácil do anzol conforme peixes menores ficam mordiscando. 

Outra Vantagem dessa isca é o cheiro forte que se propaga na água devido a um índice mais elevado de gordura na carne. Isso facilita com que a traíra encontre mais rapidamente, principalmente a noite.

Veja o passo a passo de como pescar traíra:

De preferência por um pedaço de isca maior para selecionar traíras maiores.

  1. Selecione um exemplar de mandi com tamanho médio, que não seja matriz, para não prejudicar o desenvolvimento dessa espécie. 
  2. Descarte o rabo e a cabeça devido a ter muito osso e pouco carne.
  3. Deixe as visceras
  4. Corte em pedaços de 2 dedos de tamanho.
  5. Isque o pedaço pelo dorso na parte de cima, bem ao meio, entre a espinha e passando pelo couro.
  6. Deixe a fisga aparente

Ao terminar, congele os pedaços que não forem ser utilizados para não ter desperdício, aproveitando numa próxima pescaria.

Para fazer essa pescaria foi utilizado os seguintes produtos.

Espero ter ajudado, quem tiver maior curiosidade, segue o vídeo abaixo ensinando o passo a passo.

Compartilhe esta postagem

Comente

  Subscribe  
Notify of