fbpx

PESCA DE TAMBA

A pesca de tambaqui em pesqueiro vem crescendo cada dia, vejamos um pouco mais desse peixe e dessa modalidade.

O Tambaqui (nome científico: Colossoma macropomum), também chamado de Pacu vermelho, é um peixe de água doce e de escamas com corpo romboidal, nadadeira adiposa curta com raios na extremidade, dentes molariformes e rastros branquiais longos e numerosos. Boca prognata pequena e forte com dentes molariformes. Nos pesqueiros de todo o País, pode ser encontrado sua variação natural, ou o híbrido com o Pacu, formando assim o Tambacu, peixe de coloração escura e esverdeada, mantendo a força genética e qualidade de carne.

O Tambaqui alcança cerca de 110 cm de comprimento total. Antigamente eram capturados exemplares com até 45 quilos

Atualmente sua pesca é considerada uma das mais esportivas e acessíveis ao pescador, devido a adaptação fácil em todos os estados do Brasil, de forma que qualquer pescador, seja ele profissional, amador, iniciante ou avançado, consegue obter sucesso em sua captura.

Para a pesca de tambaqui em pesqueiro, é indicado o uso de varas de 2.40 mts com um casting entre 40 e 150 g, de libragem até 50 lb. A linha utilizada deve ser de monofilamento, se mantendo as regras dos pesqueiros. Em vida livre, pode-se utilizar multifilamento, a linha ideal apresenta a bitola de 0,33 mm a 0,37 mm, sendo indicado o uso de linha colorida em seu carretel, a fim de melhorar a visibilidade da mesma, lembrando sempre que o uso de chicote transparente é imprescindível, para melhorar as ações, enganando o peixe de forma mais consistente.

As carretilhas mais indicadas, são aquelas conhecidas como “big game”, ou BG, no termo popular, são carretilhas que comportam maior capacidade de linha, com um carretel aliviado, é indicado um freio de no mínimo 5 kg, porém, ideal entre 9 e 14 kg, com recolhimento entre 7.1:1 até 8.1:1, sendo bastante recomendado o uso de perfil baixo, para melhorar os arremessos.

Na natureza, o Tambaqui se alimenta de pequenos peixes, frutos e crustáceos, já em pesqueiros, a isca mais utilizada é a ração na pinga, do próprio pesqueiro, as antenas, frutos, doces como beijinho, mocotó, goiabada e massas. Em pesqueiros com arvores frutíferas nas margens do lago, geralmente os peixes se alimentam com maior frequência dos frutos, uma dica é sempre ficar atento as arvores no local de pesca, tanto em natureza quanto em pesqueiros, algumas frutas muito utilizadas são amoras, coquinho, jamelão, acerola e pitanga.

Caso o lago apresente grande concentração de peixes pequenos, é sempre valido utilizar peixes vivos, ou pedaços de peixes. Para as épocas de frio, iscas naturais são as mais utilizadas, as frutas citadas anteriormente e iscas como minhoca, lesma, carangueijo, camarão, caramujo, entre outras.

Devido a sua grande força e mandíbula com uma mordida potente, anzóis reforçados são necessários, indicados principalmente os anzóis Chinu, Maruseigo, Iseama e em certos casos Circulares, cada anzol para as iscas específicas. O empate de aço não é necessário, nem indicado para a pesca da espécie, visto que acaba assustando os peixes no momento em que vão se alimentar.

Nesta página, você encontrará tudo que precisa para pescar seus Tambaquis, da melhor forma e mais adequada possível! Nós da Equipe Loja Corricos, temos o maior prazer ema atendê-los, para orientar, aprender e pescar juntos! Todo conhecimento é válido para o pescador, e não se esqueçam das três regras básicas para a pesca: PPT – Paciência, Persistência e Técnica!

Filter
Você acabou de adicionar este produto ao carrinho: